1001 Razões para Gostar de Portugal

Blogue (à volta) do Livro

28 de junho de 2006

O 28

Os eléctricos que restam em Lisboa, especialmente o 28, para Alfama e Graça.
Lisb. Carro Electrico

27 de junho de 2006

As mantas


Castro Laboreiro
Originally uploaded by Portuguese_eyes.
artesanato de Castro Laboreiro

26 de junho de 2006

O FUTEBOL II

Excerto de um artigo de Manuel Alegre, no Público de 21 de Junho. Também ajuda (e bem...) a compreender o futebol.

"Há portugueses que não perdoam a Portugal o terem nascido aqui. Estão quase sempre zangados com a vida, não suportam que os seus compatriotas tenham alguns momentos de alegria e andam furiosos com o facto de os portugueses vibrarem com as vitórias da selecção de futebol. Não são muitos, mas infelizmente são eles que ocupam as principais tribunas nos meios de comunicação. Estragar a festa traz estatuto e rendimento. A originalidade, agora, é atacar Scolari, desvalorizar a selecção e achincalhar o entusiasmo colectivo, reduzindo-o a uma manifestação primária de patrioteirismo futebolístico. Esta forma de snobismo é uma expressão daquilo a que Fernando Pessoa chamava “o provincianismo mental português”. É uma doença de que sofrem uns tantos portugueses permanentemente de mal com o país e sobretudo com eles próprios. É também contra eles que joga a nossa selecção. Cada vitória de Portugal é uma derrota deles. "

O FUTEBOL

capa DN

Estamos ja entre os 8 melhores do mundo. Penso que os portugueses, além de festejar, deveriam pensar como é possível ter chegado aqui, no futebol, e estarmos tão mais abaixo em muitos outros sectores. Será que a educação, os tribunais, a saúde, os transportes e outras, muitas outras actividades, não poderiam estar melhores, se olhassem para o que tem acontecido no futebol? Considero isso inegável.

Uma das características do futebol é a de que não vive só de Portugal. Ontem, a equipa inicial só tinha o guarda-redes, Ricardo, a jogar em Portugal. Depois entraram também o Petit, o Simão que jogam na terrinha. Mas 10 em 11 jogavam fora do país, no minuto zero. Será que os cientistas que estão fora, tantas vezes a fazer trabalho válido, são chamados também para nos representar e espantar? E noutros sectores se pode pensar o mesmo.

Depois, há o leader. Quem dirige é Filipão, brasileiro. Quais são os outros sectores que aceitam lideranças competentes de um não nacional?

Há os ordenados. Ganha-se bem no futebol de alto nível. Porque não há alto nível em muitas outras actividades, no ensino, por exemplo?

Há uma corrente que passa com grande parte da população. Porque não passa a corrente noutros sectores? É certo que foi Filipão que a organizou, mas outros, noutras especialidades, têm o caminho aberto.

Acho que há outras coisas, ainda...

25 de junho de 2006

LEÕES DE OURO, na publicidade

"O Festival Internacional de Publicidade de Cannes termina hoje na Riviera francesa, com Portugal a conseguir quatro Leões nesta 53ª edição, um dos quais numa das categorias mais importantes do evento, os anúncios de TV. A Leo Burnett Lisboa conseguiu um Leão de ouro com o anúncio "Alzheimer", parte de uma campanha contra a violência infantil concebida para a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima.
O escritório português da agência do grupo Publicis, um dos gigantes mundiais da publicidade, conseguiu aliás três dos quatro troféus que vieram parar a mãos lusas nesta edição do festival - onde Portugal tem sido reconhecido como um dos países com alguma tradição, quando chega a hora de distribuir rugidos.
Além da campanha "Alzheimer", a Leo Burnett foi também premiada na categoria de marketing directo, com um Leão de Prata para o trabalho "Bola Amiga" e um Leão de Bronze para uma acção de mailing, "Christmas Gift". Em causa está uma caixa enviada por correio, que parece uma oferta natalícia, mas que depois de aberta revela a imagem de uma criança a dormir no seu interior. A acompanhar está uma mensagem que diz: "Para alguns nunca é Natal".

In Público, 25-06-06

23 de junho de 2006

ANDRÉ CARRILHO

que recebeu ontem o prémio Stuart por uma ilustração publicada no DN.



Na parte final da sessão cantou Isabel Noronha

22 de junho de 2006

O PAÇO DUCAL DE VILA VIÇOSA

que tem, 3 andares, 23 janelas em cada um, uma cozinha cheia de objectos antigos e uma Biblioteca com mais de 50 mil exemplares, entre os quais uma edição dos Lusíadas de 1572 e um Livro de Marco Polo de 1502.


Vila Viçosa Palácio Ducal
Originally uploaded by Lo2006.

21 de junho de 2006

ROTEIRO PARA A CIÊNCIA

Não tenho dúvidas que o Roteiro para a Ciência, como o Roteiro para a Inclusão, duas iniciativas do Presidente da República, são duas razões para gostar de Portugal. E farão bem ao país.

20 de junho de 2006

Évora


Évora
Originally uploaded by Graça Vargas.

JOSÉ MANUEL RODRIGUES

fotógrafo com aprendizagem na Holanda, Prémio Pessoa em 1999 (com Manuel Alegre).

19 de junho de 2006

O ALENTEJO

ALENTEJO

O DOC's KINGDOM

que terminou, ontem, em Serpa. Para o ano há mais.

Serpa, à noite

16 de junho de 2006

MARIA VIANA

uma portuguesa que canta jazz.

15 de junho de 2006

CÃO DE ÁGUA

bom nadador e mergulhador. As outras raças portuguesas: o cão da Serra da Estrela, o cão de Castro Laboreiro, o cão da Serra de Aires, o cão de fila de S. Miguel, o perdigueiro português, o podengo português e o rafeiro do alentejo.


Cão de água algarvio
Originally uploaded by zwigmar.

11 de junho de 2006

AS ANTOLOGIAS de poesia portuguesa

Poemas de amorPoemas de amor, organizada por Inês Pedrosa e os 366 poemas que falam de amor, organizada por Vasco Graça Moura.

10 de junho de 2006

AS EDIÇÕES DA GULBENKIAN

pela qualidade das edições, muitas de apoio à investigação académica (em 2003 foram mais de 80 títulos editados).

9 de junho de 2006

PESSOAS ASSIM

como NELSON que entregou uma bolsa com material fotográfico a outro Nelson. Quando tiver vontade de dizer que este país não presta, que é só corrupção, gente desonesta, ... pense no Nelson. Ou fale com um os Nelson desta história.

5 de junho de 2006

“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”

O álbum e a canção “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades”, de José Mário Branco, esta sobre poema de Camões, aquele editado em 1971. E também outras canções do mesmo álbum tais como “Eu vim de longe, eu vou p’ra longe,” “Casa comigo Marta”.

2 de junho de 2006

O PORTUGAL DE QUE NÃO GOSTO

Precisamente das declarações como as de José Saramago sobre o Plano Nacional de Leitura. Sobretudo a ideia que a leitura é coisa de minorias e que não é preciso ser estimulada. Segundo o Público, "Mal vão as coisas quando é preciso estimular", defendeu, contrapondo que "ninguém precisa de estímulos para se entusiasmar com o futebol". Será que Saramago já algum dia comparou as horas que a televisão e outros media dedicam ao futebol? O futebol não precisa de estímulos? São hinos, são faixas, são bandeiras, são declarações para aqui e para ali sobre irrelevâncias. Horas de estímulo...E gosto de ver futebol, sobretudo na televisão.

Nota: Sou parte na questão do PNL pois aceitei, sem reservas, integrar a Comissão de Honra.

JOSÉ SARAMAGO

prémio Nobel da Literatura. Gostei sobretudo dos Anos da Morte de Ricardo Reis (1984) e de O Memorial do Convento (1982), ainda de Ensaio sobre a cegueira (1995) . Outros não acabei.

1 de junho de 2006

O PORTUGAL DE QUE NÃO GOSTO

"O peixe que os pescadores entregam na lota vê em média, o seu preço multiplicado por dez até chegar ao consumidor na praça. Isto significa que quem mais arrisca no negócio só fica com 10% do valor do produto enquanto os intermediários arrecadam 90%. "

no Correio da Manhã de hoje.

O SERVIÇO DE ACÇÃO SOCIAL ESCOLAR

(SASE) que financia a compra de livros escolares até 70% para os alunos cujos pais têm rendimentos baixos, apoiando estes ainda em senhas de refeição e transportes. Decisivo para muitas famílias.

O LIVRO DO BLOGUE
  • Publicado em Fevereiro de 2005 por TEXTO EDITORES

  • View My Stats